[Resenha] Quando a Bela domou a Fera


Título original: When Beauty tamed the Beast
Autora: Eloisa James
Editora: Arqueiro

            Linnet Berry Thrynne é a estrela da temporada Londrina, devido principalmente aos seus atributos físicos e a boa herança que receberá do pai, por quem foi criada já que sua mãe faleceu quando a moça ainda era pequena. O fato dela ser a beldade mais cortejada e assediada da temporada, não a deixa feliz.

Na verdade, cansada de toda hipocrisia da sociedade, Linnet dá graças a Deus, quando a notícia de que ela estaria supostamente grávida de um bastado da realeza se espalha, pois assim ela pode se ver livre de toda falsidade dos bailes da sociedade londrina. A bela só não esperava que o próprio pai lhe arranjasse um casamento de conveniência tão rápido.

Piers Yelverton, o conde de Marchant, é um médico de personalidade extremamente arrogante e que vive em um castelo do País de Gales. Ainda criança, ele sofreu um acidente que deixou graves sequelas físicas e psicológicas. Segundo as mas línguas da alta sociedade, esse problema físico deixou o médico imune aos desejos carnais, ou seja aos encantos de qualquer dama.

Ao se encontrarem pela primeira vez, os corações de Linnet e Piers não são arrebatados logo de cara. Eles se estranham e tem o que pode ser considerada uma completa e total aversão um pelo outro. Porém, a moça recebe o desafio de conquistar esse homem tão ignorante e extremamente perspicaz, que usa seu humor mais do que  negro para ofender as pessoas que estão às sua volta.




No primeiro livro da série Contos de Fadas, Eloisa James nos apresenta uma releitura bem interessante de A Bela e a Fera. Aqui temos uma mocinha de romance de época extremamente inteligente e culta, que busca sempre mais conhecimento e formas de vender seus desafios. Já o mocinho, além de ter um título de nobreza, trabalha como médico para curar as feridas da própria alma, através dos tratamentos que aplica e recomenda aos seus pacientes.

Apesar de todo romance que existe nessa trama, o que chama atenção do leitor são as circunstâncias que levaram o casal a se aproximar. Não é nada de amor à primeira vista ou então de personagens que estão perdidamente apaixonados, mas que continuam a manter as aparências enquanto por dentro estão se derretendo. O amor entre eles surge como uma consequência de companheirismo, das implicâncias e da convivência sincera entre os dois, ou seja, da forma mais pura e duradoura do amor. 

       Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário