[Resenha] A mulher na janela




Título original: The woman in the window
Autor: A.J.Finn
Editora: Arqueiro

            Anna Fox é uma psicóloga infantil que mora sozinha em uma bela casa de cinco andares, em um respeitado condomínio fechado. Distante do marido e da filha, ela sofre de “agarofobia” uma estranha e rara fobia que a mantêm reclusa. A única saída que ela encontrou ara tentar controlar o medo, é uma boa taça de vinho  Merlot, então Anna passa os dias a tomar várias garrafas, acompanhadas de filmes antigos em preto e branco, sua outra paixão.

Para não dizer que ela abandonou sua carreira por completo, ou então que não busca ter contato com outras pessoas, Anna dedica algumas horas do seu dia a conversar com estranhos, através da internet e que sofrem do mesmo problema de saúde que ela. A outra atividade que Anna faz para passar o tempo é usar sua câmera fotográfica para espionar os vizinhos em suas atividades cotidianas.

Apesar de passar horas  e muitos dias dedicados a espiar, Anna nunca foi pega suas atividades. Mas, as coisas mudam quando os Russells (pai, mãe e filho adolescente) vão morar na passa do outro lado do parque, e que fica diretamente em frente a casa da mulher solitária. Instantaneamente, Anna fica obcecada por essa família, pois além de perfeita, a mesma serve de modelo para ela reviver e imaginar os momentos que já passou e ainda quer passar ao lado da sua família.

Tantos momentos bisbilhotando a vida dos Russells lhe renderam presenciar um dos piores e maiores segredos que seus vizinhos poderiam querer esconder e com isso muitos outros mistérios que a família e ela mesma escondem.

Em “A mulher na janela” temos uma perspectiva mais real e concreta de como uma pessoa com depressão e um alto nível de fobia pode ser levada a extremos que fogem dos padrões tidos como normais pela sociedade. Assim a personagem principal desse livro é vista por seus vizinhos como uma pessoa louca e sem credibilidade. Confesso que muitas vezes cheguei a duvidar do caráter dela, porém mais que desconfiar da sanidade mental da Anna, passei a me colocar no lugar dela nos momentos de maior conflito, nos quais mais do que procurar saber se estava certa ou errada, Anna buscou conhecer a si mesma. “A mulher na janela” é o primeiro romance do ex-crítico literário A.J. Finn.

        Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 


Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário