[Resenha] Volúpia de veludo


Título original: Vixen in Velvet
Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro

                Leonie Noirot é a irmã caçula das três modistas mais famosas de Londres, e assim como Marceline e Sophie ela aprendeu a vencer as dificuldades a que ficaram expostas em Paris, cidade em que ela passou a maior parte da vida. Agora, depois do casamento das irmãs com membros da aristocracia, Leonie está diretamente ligada ao comando das costureiras e da propaganda da Maison Noirot, funções que se somaram as atividades administrativas que ela já desempenhava. E para piorar as coisas, os livros de caixa da loja estão longe de um saldo positivo.


                Além da loja, as irmãs Noirot são as fundadoras da Sociedade das Costureiras para a Educação de Mulheres Desafortunadas onde as jovens acolhidas aprendiam a arte da costura. Boa parte do dinheiro dos vestidos vendidos na Maison era destinado ao sustento da instituição e por isso, o fato da loja está com tantos prejuízos financeiros podem levar ao fechamento da instituição de caridade. E caso isso venha acontecer, qual será o destino de tantas jovens sozinhas na imensa Londres?

                Simon Fairfax, o marquês Lisburne, precisa cumprir suas obrigações com a família e acostumado a usar seu charme para conquistar moças em suas farras, ele tenta seduzir a mais nova das Noirot de qualquer maneira. Porém, o que ele não esperava era que a moça só tivesse olhos para os negócios, em como manter a Sociedade aberta e no magnifico Botticelli que pertence a Simon e está em exposição.


                Além de todos os problemas com que precisa lidar Leonie ainda assume a missão de ser a verdadeira fada amadrinha de lady Gladys, a prima do marquês que é totalmente deselegante e usa vestidos completamente pavorosos. Mas, o marquês não acredita que sua prima possa ser transformada em uma das mais belas mulheres que frequentam os bailes da aristocracia.

                Sentindo-se desafiada e enxergando a possibilidade de ter o Botticelli entre seus itens de decoração particular, Leonie decide que dará uma verdadeira lição em Simon ao propor uma aposta que não só garante uma transformação na vida de Gladys, como mudará para sempre a atitude perspicaz do marquês. A única coisa que eles não contavam é que durante esse processo a tração viraria amor.


                Mais uma vez Loretta Chase conseguiu construir um enredo fascinante com personagens bastante singulares. Diferente das irmãs mais velhas Leonie não se sente tão segura e confiante, mas ao invés de deixá-la como uma personagem mais frágil  e dependente, a autora usas essas características para transformá-la em uma mulher de personalidade forte e determinada. Simon Fairfax não pode ser considerado um fanfarrão ou muito menos um libertino, pois mesmo ele pertencendo a elite britânica consegue perceber a necessidade de ajudar as pessoas menos favorecidas da sociedade.


                A fórmula para a base de um bom romance de época está presente sem sombras de dúvidas, porém “Volúpia de Veludo” aproxima mais as questões sociais daquela época para o leitor e nos apresenta o lado mais humano da aristocracia. Loretta é com certeza uma das autoras que melhor consegue escrever romances de época, enquanto trabalha questões sociais e mulheres de personalidades fortes em suas histórias. 

          Obrigada por acompanharem meu trabalho. Não se esqueçam de seguir as redes sociais do blog e o canal do Youtube (Clique aqui para se inscrever). Bjoxxx e até a próxima =) 

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários :

Postar um comentário